Da primeira à última milha, a sua cadeia de abastecimento precisa de estar interligada, visível e ágil. Tal como um elástico, deve expandir-se e retrair-se para lidar com a procura de forma económica.

Quase metade dos responsáveis pelas decisões de retalho espera que a cadeia de abastecimento se torne ainda mais complexa no decorrer dos próximos dois anos, pelo que a elasticidade nunca foi tão importante. Empresas que operam em margens ténues não podem aumentar a produtividade aumentando as despesas gerais, tal como não podem manter os parâmetros das alturas menos movimentadas. Também não podem perder clientes devido a um serviço fraco ou falta de comunicação. Empresas proativas utilizam inteligência para prever as alturas mais e menos movimentadas e para implementar tecnologia que é facilmente dimensionável, incluindo a internet das coisas (IoT), megadados e inteligência artificial (AI).

Real time visibility
 

Os grandes desafios das cadeias de abastecimento que estimulam a necessidade de elasticidade incluem a rentabilidade das alturas mais movimentadas, a escassez de trabalho e as exigências dos clientes para um serviço e entrega de excelência.

O desempenho nas alturas mais movimentadas é importantíssimo

Como muitos retalhistas e empresas de comércio eletrónico sabem, as alturas mais movimentadas têm um grande impacto na rentabilidade anual. Falhas na cadeia de abastecimento são amplificadas em alturas agitadas como o Natal, pelo que cada fase precisa de ser otimizada. Claramente, esse é um grande desafio quando os recursos já se encontram sobreutilizados e há dezenas de milhares de trabalhadores sazonais que têm de começar a trabalhar rapidamente. Quando os volumes das parcelas duplicam, os processos deviam dimensionar-se automaticamente. No entanto, mais de um terço das encomendas estão atrasadas ou incompletas nas alturas mais movimentadas.

Escassez de trabalho sob procura

Os desafios das alturas mais movimentadas são exacerbados por uma escassez global de trabalhadores temporários e por barreiras como idiomas e aptidões. Contratar e dar formação a trabalhadores temporários não é uma solução económica ou sustentável, mas a implementação de tecnologia apropriada, aliada aos recursos humanos, pode reduzir drasticamente este problema.

Sem comprometer o serviço

A procura implacável por conforto, por uma recolha ideal e por uma entrega perfeita é um desafio cada vez maior. Retalhistas e empresas de logística de elevado desempenho estão a definir parâmetros de referência elevados, incluindo atualizações do estado das encomendas regulares e em tempo real. Estima-se que um cliente é capaz de tolerar até três erros (entrega incompleta ou atrasada), antes de alterar de fornecedor de serviço. Não há espaço para erros, atrasos ou lacunas na sua cadeia de abastecimento e reduzir a qualidade do serviço de apoio ao cliente para poupar dinheiro nunca será uma opção.

Então, como é que uma cadeia de abastecimento se torna mais elástica, de modo a aliviar estes desafios e a transformá-los em oportunidades, mesmo nas alturas mais movimentadas?

Um armazém inteiramente autónomo é ainda uma realidade distante para muitos, mas a otimização do controlo, da velocidade e da precisão já são atingíveis. Na fase de recolha, empacotamento e envio, sistemas de recolha multimodais e tecnologia de verificação de transporte baseada na visão são mais eficazes do que os seres humanos. As máquinas não se cansam nem se distraem e podem ler vários códigos de barra de produtos numa palete e assinalar erros. Itens incorretos ou perdidos podem ser corrigidos numa fase inicial, há uma menor probabilidade de as paletes irem para camiões errados e a precisão pode ser aumentada em 100%. Este tipo de tecnologia é fácil e rapidamente escalável em períodos agitados e só é necessária uma formação e gestão básicas para o pessoal que trabalha juntamente com ela. A sua cadeia de abastecimento é atrasada por ter uma grande dependência do pessoal na primeira milha?

How elastic is your supply chain?
 

Soluções de prova de entrega eletrónicas também permitem elasticidade e dimensionabilidade no decorrer da cadeia de abastecimento ao capturarem e interpretarem dados importantes. À medida que o volume das parcelas aumenta, a otimização entra em funcionamento. Sequências de carregamento são otimizadas para acelerar os descarregamentos e é utilizado GPS para redirecionar os condutores em caso de incidentes em tempo real. As soluções de prova de entrega eletrónicas da próxima geração refutam formações excessivas e podem ser utilizadas por trabalhadores multilingues para melhorar o desempenho da última milha. Quando a última milha corresponde a 30% dos custos de entrega de encomendas, uma solução de prova de entrega deve ser perspetivada não como uma despesa, mas como um investimento e como um componente essencial de uma cadeia de abastecimento elástica. Estará a sua solução de prova de entrega eletrónica a fornecer o conhecimento em tempo real necessário para uma gestão ágil de entrega?

Um sistema de cadeia de abastecimento colaborativo e interligado também é importante para a dimensionabilidade. Uma visão harmonizada do desempenho de vários transportadores permite tomadas de decisões instantâneas e ponderadas. Contudo, 62% dos retalhistas não tem acesso a informação em tempo real. A combinação de dados anteriores e em tempo real numa só plataforma, aliada a informações sobre tendências sazonais, garante uma análise preditiva rica para antevisões melhoradas. Este conhecimento permite inovar para garantir uma melhoria contínua, uma gestão de recursos humanos e atualizações de clientes. 87% dos líderes de retalho concorda que uma cadeia de abastecimento inteiramente visível permitiria uma vantagem competitiva. Os seus fornecedores e prestadores de serviços conseguem partilhar dados em tempo real?

Em suma, a elasticidade depende da produtividade instantânea. Embora os trabalhadores sejam ainda fundamentais para a cadeia de abastecimento, uma harmonização ideal da tecnologia e das pessoas irá garantir uma eficiência máxima e uma taxa de erros menor. A digitalização não só estimula a chefia a tomar decisões ponderadas rapidamente, como também promove melhorias contínuas - pensar alto, começar por baixo e dimensionar depressa.

Embora os trabalhadores sejam ainda fundamentais para a cadeia de abastecimento, uma harmonização ideal da tecnologia e das pessoas irá garantir uma eficiência máxima e uma taxa de erros menor.

Responder às variações na procura de modo rentável sem comprometer os níveis de serviço é um grande desafio, mas é a única forma de manter a competitividade. Com uma cadeia de abastecimento elástica, é possível fazer promessas aos clientes e transformar as alturas mais movimentadas em oportunidades.

Modular Content

Faça o download do nosso guia de gestão de alturas movimentadas e deixe a sua cadeia de abastecimento mais ágil e elástica.